ATENÇÃO! Veja os politicos citados por Livânia! Alegam e questionam ‘falta de provas’ – VEJA DOCUMENTO COMPLETO

7 jan 2020
WhatsApp Image 2020 01 06 at 09.44.20 1 - DELAÇÃO E DELATADOS: Citados por Livânia alegam inocência e questionam 'falta de provas' - VEJA DOCUMENTO COMPLETO

A delação recém vazada de Livânia Farias colocou mais nove parlamentares como envolvidos na Operação Calvário. Além de Ricardo Barbosa delatado pelo empresário da Cruz Vermelha Brasileira, Daniel Gomes.

Na Assembleia Legislativa da Paraíba, os envolvidos, segundo Livânia, seriam Arthur Cunha Lima Filho, Edmilson Soares, Tião Gomes, Lindolfo Pires, Branco Mendes, Nabor Wanderley e Genival Matias. Na Câmara Federal foram citados Hugo Motta e Efraim Filho.

A delação de Livânia vazou nesse domingo (05) e a imprensa paraibana questionou o motivo dos parlamentares citados não terem sido notificados oficialmente pela Gaeco e qual o interesse político por trás do vazamento.

Ricardo Barbosa – Acusação e defesa

Citado por Daniel Gomes, líder da Cruz Vermelha Brasileira, em delação ao Poder Judiciário, o deputado estadual Ricardo Barbosa (PSB) emitiu nota e desmentiu a acusação de recebimento de dinheiro ilícito, por meio, do escritório do advogado Francisco Ferreira, preso na sétima fase da Operação Calvário – Juízo Final.

Confira a nota: 

Repudiamos com veemência as declarações veiculadas no Programa Correio Debate de hoje, as quais transmitiram trecho da colaboração do sr. Daniel Gomes, com uma denúncia leviana e totalmente desprovida de provas contra nossa pessoa.

A acusação de que meu gabinete houvera contratado o escritório do Advogado Francisco Ferreira de forma irregular não possui qualquer rastro de fundamento.

Entretanto, diante da proporção dos fatos, vimos a público repudiá-la e informar que nossa Assessoria Jurídica, desde que tomou conhecimento dessas acusações, já vem adotando as medidas judiciais cabíveis contra o sr. Daniel Gomes.

Temos ao longo de nossa longeva caminhada pública ou fora dela, e de nossos mandatos na Casa de Epitácio Pessoa, em particular, pautado nossa atuação com toda lisura, compromisso e dedicação.

Por isso rechaçamos, por inteiro, as calúnias e difamações da declaração que nos atinge, não somente pela retilínea conduta de vida pública, mas, também, recuso-me a aceitar ser alvo de denúncias tão sem fundamento ou prova. Esperamos que a Justiça possa dar um basta à prática daqueles que se valem de calúnias e mentiras para macular e enodoar a honra de pessoas íntegras, honestas e de bem.

Edmilson Soares – Acusação e Defesa

O deputado teria ficado responsável pela distribuição de R$1,600.000 entre deputados estaduais da base. Segundo a delação, a ordem de repartir o valor teria sido dada pelo então governador Ricardo Coutinho. O deputado se pronunciou e disse não existir provas de tenha cometido qualquer ilícito.